Notícias

ESTAMOS DE OLHO

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Governo do Paraná anuncia expansão de 80% no programa Leite das Crianças

O governador Beto Richa anunciou nesta terça-feira (11), no Palácio das Araucárias, a ampliação do programa Leite das Crianças, que fornece um litro de leite pasteurizado por dia para cada cadastrado. A média de crianças beneficiadas passará de 147 mil para 262 mil. Para atendê-las, o governo ampliará as aquisições de leite de 52 milhões de litros para 94 milhões de litros por ano – um aumento de 80%, que contribuirá para o fortalecimento da cadeia produtiva do leite.

O alcance do programa – destinado a famílias com renda per capita mensal inferior a meio salário mínimo – será ampliado principalmente em razão da extensão da faixa etária atendida. Atualmente, são beneficiadas crianças de até três anos de idade. A partir de janeiro de 2012, o leite passará a ser fornecido para crianças de até seis anos, nos municípios de baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M), e de até cinco anos nos demais municípios. Além disso, o governo pretende aprimorar o cadastro, incorporando famílias hoje não atendidas.

“Com esta medida o governo amplia a atenção com as crianças. É um grande passo, que fortalece a cadeia do leite e oferece um alimento de qualidade para nossas crianças. Tudo o que é bom vamos manter, melhorar e ampliar”, disse o governador. Richa destaca que o programa contribui para a redução da desnutrição infantil e que a ampliação atende a uma reivindicação das famílias mais necessitadas do Paraná.

Com o aumento no número de crianças atendidas, crescem também os recursos necessários para compra do leite e toda a estrutura para credenciamento de laticínios. O orçamento, que estava projetado para R$ 82 milhões, deverá ser ampliado para R$ 125 milhões em 2012. O secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, explica que os recursos serão distribuídos em todas as regiões do Paraná, promovendo geração de renda e ampliação da cadeia leiteira do Estado. Ele destacou ainda o compromisso do governo em manter o programa. “É uma boa iniciativa, que estamos mantendo e aperfeiçoando para melhorar a qualidade de vida das crianças paranaenses”, disse Ortigara.

LATICÍNIOS – A estrutura do programa Leite das Crianças será readequada, devendo aumentar a quantidade de fornecedores de leite e equipamentos para distribuição do produto. Para este ano e o próximo, 67 processadores de leite pasteurizado foram credenciados como fornecedores para o programa Leite das Crianças e também para o programa Leite do Paraná – pelo qual o governo adquire o produto para hospitais e penitenciárias.

Assim, além de atender crianças pobres com riscos de desnutrição, o programa cumpre o objetivo de incentivar a produção e a pasteurização do leite in natura em laticínios, gerando renda e empregos na agricultura familiar. Somados, os programas Leite das Crianças e Leite do Paraná beneficiam atualmente entre 11 mil e 12 mil produtores, que fornecem leite para os laticínios credenciados. Para 2012 o número deve avançar para cerca de 20 mil produtores.

Leandro Bandeira, do Laticínio Ruhban Leite Fazenda, é um dos fornecedores do Leite das Crianças, com oferta diária de 20 mil litros do produto. “A parceria vai ser ampliada e estamos otimistas. Vamos ampliar a produção e contratar mais funcionários. A cadeia do leite sai fortalecida com esse programa”, disse o produtor.

O processo de licitação para a escolha dos fornecedores considerou a região em que os laticínios estão instalados, a capacidade de atendimento e a quantidade de pequenos produtores envolvidos com a produção de leite. Os produtores são remunerados de acordo os preços de referência do Conseleite (Conselho Estadual do Leite), que pagam conforme a qualidade do leite. Atualmente, os produtores estão recebendo em torno de R$ 0,80 por litro de leite.

SAÚDE – Este ano o programa Leite das Crianças atendeu mais de 203 mil crianças até o mês de setembro, com a entrega de um litro de leite por dia. Cerca de 57 mil crianças já saíram do programa por terem atingido a idade limite. Uma das exigências do programa é que as crianças beneficiadas sejam avaliadas nas unidades de saúde.

A preocupação do programa é diminuir a desnutrição, a mortalidade infantil e estimular o consumo de um alimento nutritivo e saudável. O leite é entregue pelas usinas, três vezes por semana, em mais de 1,3 mil escolas estaduais e outros 750 locais, entre escolas municipais, igrejas e associações.



AEN

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial