Notícias

ESTAMOS DE OLHO

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

JORNAIS ENTRANGEIROS DESTACAM VIOLÊNCIA NO RIO: 'PARECE NÃO TER MAIS LIMITES'

Diário britânico fala em constrangimento e diz que acontecimentos forçaram palavras tranquilizadoras do governo brasileiro para os Jogos de 2016
GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro

Os violentos acontecimentos do último fim de semana no Rio de Janeiro, evidenciados pela morte de 14 pessoas, 10 ônibus queimados e a queda de um helicóptero da polícia por tiros de bandidos, receberam destaque nesta segunda-feira nos jornais de todo o mundo. Em referência aos Jogos Olímpicos de 2016, que será sediado pela cidade carioca, ficou o questionamento sobre a segurança.
Os jornais franceses ficaram impressionados com o helicóptero abatido pelos traficantes do Morro dos Macacos, na zona norte do Rio. O “Le Figaro” definiu como cenas de uma guerra civil. Segundo o “Libération”, é algo nunca visto, mesmo em um Brasil escaldado pela violência, e alertou para a audácia dos chefes que comandam as favelas.
- Parece não ter mais limites.
Sede dos Jogos de 2012, a Inglaterra, com o diário “The Independent”, escreveu que, para um governo que mal acabou de celebrar seu sucesso ao vencer a candidatura olímpica, é um constrangimento muito grande os eventos ocorridos no fim de semana. - O Rio já é considerada uma das cidades mais violentas do mundo, mas sábado foi intenso e fora do comum, forçando autoridades a enviar palavras tranquilizadoras em relação aos Jogos.
Países derrotados pelo Brasil na disputa pela sede olímpica, Espanha e Estados Unidos, que concorriam com Madri e Chicago, respectivamente, não pouparam críticas ao violento fim de semana no Rio. De acordo com o “El País”, a intervenção da polícia na briga entre facções é uma prova clara do poder do crime organizado na cidade.
- Os grupos, como o Comando Vermelho e Amigos dos Amigos, continuam fortemente armados, algo que lhes dá um poder de fogo que preocupa bastante as autoridades cariocas, principalmente tendo em vista os Jogos Olímpicos de 2016.
O americano “Christian Science Monitor” foi mais além. Disse que, apesar dos esforços do governador Sérgio Cabral e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em afirmar que a situação vai melhorar, a população está incrédula que a violência na cidade pare de acontecer por causa das Olimpíadas. 19/10/2009

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial